Afinal, o que aconteceu com a arte da conquista? Parece que o sexo “fácil” ou “casual” como chamam, tomou conta da vez e o ato de seduzir e ser seduzível ficou para trás. Mas por que uma coisa tem que anular a outra? Onde tá escrito que sexo rápido e fácil não precisa ter uma certa conquista? Porque, se para alguns o mundo encaretou de vez, para outros, a praticidade é a bola da vez.

Em tempos de tinder, happn e Adote um cara, parece que a arte de conquistar tem ficado de lado, não que os aplicativos sejam ruins, pelo contrário, são ótimos meios de se conhecer gente nova, mas então, qual é o problema? Simples, as pessoas se tornam descartáveis num piscar de olhos, ou num rápido dislike. Há plataformas de todos os tipos e para todos os gêneros, mas independente do seu objetivo final no aplicativo, por que a conquista não pode ter vez?

Vamos lá, eu não estou falando aqui que o sexo casual seja uma coisa ruim, numa relação que duas ou mais pessoas consentem e aceitam esse tipo de relação, não tem nada de errado, tudo que é acordado entre ambas as partes é maravilhoso, mas será que tem que ser tudo muito direto? Será que se você deixar claro que não tem interesse numa relação séria, mas ainda sim pode tentar seduzir o outro para que a relação tenha um “toque” a mais, não tornaria as coisas um pouco mais gostosas no final?

Certa vez, naquele fase inicial de conhecer uma outra pessoa, fui chamada para ir na casa dele no PRIMEIRO encontro, com o intuito de me conhecer melhor. Rapaz, isso é O “código universal” para um sexo fácil que ele muito bem poderia ter falado logo de cara, em vez de dar essa desculpa de que queria “me conhecer melhor”. Se você aí está acompanhando o meu raciocínio, pensa comigo: Não seria muito melhor ele me convidar para um jantar na cada dele, com uma boa bebida e uma conversa fiada? No fundo, nós não somos bobas e sabemos muito bem o que vai acontecer nesse tal “jantar”, mas gostamos de nos sentir, de certa forma, especiais. Isso pode parecer a maior hipocrisia do mundo, só que é a verdade nua e crua, vocês fingem conquistar, nós fingimos acreditar nisso e nos deixamos ser conquistadas. Ponto. Um bom lugar, com um ótimo papo pode ser o toque final para o clima perfeito. Depois vamos embora e todo mundo fica feliz.

Na real é só um jogo de palavras bem colocadas, cabe a você aceitar ou não. Eu devo ser ainda um pouco careta sim, acho devemos seguir algumas passos até chegar aos “finalmente”, a conquista se for feita com vontade não é trabalho pra ninguém e só torna os momentos mais agradáveis ainda.

Não achem que sempre vamos querer um romance com todos os homens que nós sairmos, mas ser conquistada e seduzida é uma arte que nunca vai sair de moda e como dizem por aí: se conversar, todo mundo transa 😉