Lançado em 2001, Donnie Darko se tornou o maior clássico cult. O sucesso do filme veio por seu roteiro totalmente confuso que deixa todos que assistem totalmente perdidos sobre a história e a real intenção do filme. Devido a isso, em 2004, o diretor decidiu lançar uma nova versão do filme com cenas extras (Donnie Darko: The director’s cut) e também uma teoria oficial para guiar o filme. É claro que essa teoria não é a única para explicar o filme e, ainda, serviu de base para a criação de tantas outras.

O filme nos conta a história de Donnie Darko, um garoto que não possui uma boa relação em casa ou na escola e que apresenta comportamentos estranhos e, por isso, toma remédios controlados. O enredo começa a andar quando Donnie é tirado de seu quarto no meio da noite por um coelho enorme, que acaba o salvando da morte e diz que sabe exatamente quando acontecerá o fim do mundo: 28:06:42:12 (28 dias, 06 horas, 42 minutos e seis segundos). Por esse motivo o Donnie acaba fazendo tudo que o coelho pede e, isso inclui, inundar a escola e colocar fogo em uma casa.

Antes de tudo é importante compreender qual a temática central do filme, a viagem no tempo, e, isso, é praticamente unanime entre todas a teorias que serão citadas aqui. Vamos começar pela teoria oficial. Nessa teoria, baseada no livro ‘A filosofia da Viagem do Tempo’, Richard Kelly, diretor e roteirista do filme, nos explica que o existem no filme dois universos paralelos vividos de forma simultânea e o que causou esse paralelo foi uma anomalia na quarta dimensão, que sugou a turbina de um avião que passava pela casa do Donnie e a levou para o que ele chama de ‘universo tangente’.

Entretanto, esse artefato, a turbina do avião, deixa o universo tangente extremamente instável podendo provocar, inclusive, o colapso no universo primário. Uma das coisas que causa total confusão no filme é que, antes dessa teoria e de algumas “explicações” do diretor, nós não sabíamos em que universo o filme passava e nem sua relação com o universo primário. Ficou estabelecido, então, que o filme se passa em sua maioria no universo tangente e representa a destruição daquele universo para a normalização do outro.

Mas, qual é o papel de cada personagem nessa história? Para explicar isso precisamos criar três categorias: os mortos manipulados, os vivos manipulados e o herói. Os mortos manipulados são as pessoas que irão morrer, no universo tangente, ao longo dessa anomalia. O coelho, chamado Frank, é um morto manipulado e se torna também o guia do herói nesse período. Os vivos manipulados é o restante das pessoas, tirando o herói, que são importantes para que o escolhido consiga realizar suas tarefas e resolver esse problema. Então, temos o herói e sua escolha não é aleatória, ele precisa ter vários superpoderes, entre eles, controle de elementos como fogo e água, além da telecinese. Esses poderes são muito importantes para que o herói, o Donnie Darko, consiga completar a sua função.

Com essas informações se torna mais fácil avaliar os acontecimentos do filme e entender o enredo da história. O final, entretanto, ainda fica meio solto, principalmente a cena em que a Gretchen e a mãe do Donnie tem uma interação, mas isso também é explicado nessa teoria. Após o Donnie criar um portão e enviar para o universo primário uma turbina, causando sua morte no universo primário e colapsando o universo tangente, todos as memórias vividas pelos personagens nesse período são levadas para o universo primário em forma de sonho. Por esse motivo que elas “lembram” uma da outra, que o Frank toca o seu olho e assim por diante.

Donnie Darko se tornou um clássico cult, mas é um filme muito controverso. Muitos críticos fizeram, e ainda fazem muitos comentários negativos sobre o filme e seu roteiro. Esse é um filme para amar ou odiar. A história é realmente complexa e a teoria capaz de a explicar é mais complexa ainda.