O último episódio da sétima temporada de Game of Thrones foi exibido ontem (27/08) e enlouqueceu a internet. A primeira diferença dessa temporada foi revelada antes mesmo do início das gravações: serão produzidos apenas sete episódios (e não os dez episódios costumeiros). Esse anúncio nos fez acreditar que essa temporada teria um tempo mais dinâmico e os acontecimentos teriam que ser realizados e forma mais rápida. E isso se concretizou. Nem preciso dizer que esse post vai estar cheio de spoiler.

Desde o primeiro episódio da temporada percebemos que as viagens realizadas na série (incluo aqui as viagens feitas por dragões ou corvos) ficaram extremamente mais rápidas. Jon Show vai de Winterfell a Dragonstone em menos de um episódio, Bran Stark faz, em tempo recorde, a viagem entre A Muralha e Winterfell. No quinto episódio da série as coisas saíram um pouco mais de controle. Só nesse episódio temos: Daenerys chegando em Dragonstone depois da batalha do quarto episódio, Jorah chegando da Cidadela curado, Tyrion e Sir Davos indo para King’s Landing, Tyrion, Sir Davos e Gendry voltando de King’s Landing, Jon e sua trupe indo e chegando a Estwatch.

Mesmo com todos esses desencontros temporais ao longo da temporada, ela veio para confirmar mais teorias e desejos que o esperado. Jon é realmente filho legítimo de Rhaegar Targaryen e Lyanna Stark e seu nome de nascença é Aegon Targaryen. O Dragão de Gelo realmente existe, com menos pompa que um dragão saindo magicamente da Muralha, mas ainda sim um dragão que cospe algo azul (ainda não consegui determinar o que é). Jon e Daenerys, Jonerys para os íntimos, tiveram sua primeira noite de amor nesse último episódio e, vamos combinar, que ceninha mais ‘chinfrim’.

Entretanto, o último episódio dessa temporada me deu de presente o acontecimento que eu mais esperava na série: a morte do Mindinho (e que morte). Para quem estava cansado do embate que estava acontecendo entre as irmãs Stark, não houve cena melhor do que ver a cara de desespero do Lorde Baelish, enquanto Sansa o interrogava tendo o Bran como principal testemunha, sem dúvida o ponto alto do episódio.

A temporada se encerra com a quebra da Muralha, feita pelo dragão do Rei da Noite e marca o início da Grande Guerra que acontecerá na próxima temporada. A oitava temporada de Game of Thrones ainda não tem data de estreia definida e só podemos torcer para que seja bem próximo.