Assistir a filmes e séries com personagens femininas especiais e fortes é incrível. Além de incrível, é essencial. O movimento feminista vem ganhando cada vez mais repercurssão e, claro, o cinema e a TV perceberam que ninguém mais quer ver mulheres que só estão lá de figuração – ou para serem bonitas ou para falarem de homens.

Óbvio que essas personagens podem ser lindas e falar dos interesses amorosos delas, mas o que a cartunista Alison Bechdel reparou era que muitas vezes os papéis femininos estavam limitados a isso. Em uma das suas histórias, a artista criou o que ficou conhecido como Lei de Bechdel: o filme deve conter pelo menos duas personagens femininas, elas devem conversar entre si e falar sobre algo além de homens. Esses três passos parecem simples, não é? Mas uma pesquisa de 2013 mostrou que apenas 56% dos filmes em cartaz nos Estados Unidos cumpriam esses requisitos.

Resumindo, o público está cada vez menos paciente com os falsos estereótipos femininos no mundo cinematográfico e televisivo. Então, muitas das indústriais estão apostando em roteiristas e diretoras mulheres para construir o que os telespectadores pedem: mulheres fortes e reais. Não à toa temos como sucesso de bilheteria um filme como Mulher Maravilha e grandes séries como Jessica Jones e How To Get Away With Murder (Annalise Keating, te amo!).

Do século XVI até a Ditadura Militar, nós nunca fomos coadjuvantes. Então, pensando nisso, decidimos separar oito filmes e séries para você conhecer personagens lindas que foram baseadas em mulheres reais da História. Mulheres que ajudaram na formação do país e do mundo que conhecemos.

Mary

  1. Reign (2013 – 2017) | Mary Stuart, Rainha da Escócia

Mary tornou-se rainha da Escócia muito nova, com apenas alguns dias de vida, quando seu pai morreu em 1542. Desde criança, viveu na França junto com seu noivo, enquanto a Escócia era governada por regentes. A rainha era sempre elogiada pela sua força, gentileza e inteligência. Todos que a conheciam a adoravam, apesar de ter tido alguns problemas com sua sogra. Mary é interpretada pela encantadora Adelaine Kane em Reign e podemos ver a força da personagem, em uma série com abordagem feminista que retrata uma época que as mulheres eram meras esposas ou acompanhantes. De bônus sua história de amor com Francis, futuro rei da França, é de deixar qualquer um apaixonado. A série lançou sua quarta, e última, temporada em 2017.

Veronica

  1. Em Luta pelo Amor (1998) | Veronica Franco

Veronica Franco nasceu em 1546, na Itália, com um espírito aventureiro e atrevido. Desde cedo, percebeu que as mulheres – principalmente as não “nobres”, como ela – não tinham muita liberdade. Foi quando a moça, com ajuda de sua mãe, resolveu tornar-se uma “cortesã honesta”, que eram como prostitutas de luxo. As moças tinham acesso a livros, cultura, uma vida sexual mais ativa e definitivamente uma influência política bem maior, graças aos clientes que possuíam. Foi uma das maiores cortesãs da história e também uma grande escritora de poemas. Encontrou uma forma de expressar-se e marcar seu lugar, em uma sociedade tão complicada, graças às suas palavras.

Carlota

  1. Carlota Joaquina, Princesa do Brasil (1995) | Carlota Joaquina

Um filme engraçado com Marieta Severo no papel principal, que não deixa de ser muito educativo. Carlota Joaquina casou-se bem nova com Dom João, Rei de Portugal, e os dois vieram para o Brasil após as forças napoleônicas ameaçarem seu país. Carlota Joaquina era conhecida pelo seu mau humor e excentricidade. Extremamente violenta com seus súditos e até com o seu marido, tramou diversas vezes para que Dom João perdesse o poder – alegando que ele era incapaz – e teve diversos amantes. Despertava medo e admiração e com certeza foi uma importante mulher para a história do Brasil.

Olga

  1. Olga (2004) | Olga Benário

Olga Benário foi uma mulher incrível, cuja história é extremamente relevante para o nosso país. Nascida na Alemanha em 1904, era judia e comunista. Foi para União Soviética cedo, aprender espionagem e outras técnicas da luta comunista. Veio para o Brasil apoiar o Partido Comunista e, em especial, Luís Carlos Prestes, por quem acabou se apaixonando. Foi enviada para um campo de concentração, na Alemanha, por Getúlio Vargas, quando ainda estava grávida de sua primeira e única filha. Após uma vida de luta, militância e resistência, Olga morreu em uma câmera de gás, em 1942, junto de outras vítimas. Dirigido por Jayme Monjardim, o emocionante filme tem Camila Morgado como estrela.

Frida

  1. Frida (2002) | Frida Kahlo

Se tem alguma figura que vem chamando muita atenção nos últimos anos é Frida Kahlo. A pintora foi transformada em uma marca, tendo seu rosto em canecas, cadernos, mochilas, quadros e virando até fantasia de carnaval! Por isso, não poderíamos deixar de mencionar o filme “Frida”, com a talentosíssima Salma Hayek no papel principal. Vemos diversos momentos importantes da vida da mexicana, como seu acidente, sua relação com Diego Rivera, seus abortos, seu caso com Trotsky e, principalmente, seu trabalho e sua personalidade autêntica.  O longa possuí uma atmosfera lúdica, como se entrassemos na cabeça artística de Frida em alguns momentos, deixando tudo mais interessante.

Elizabeth

  1. The Crown (2016 – 2017) | Rainha Elizabeth II

Elizabeth foi corada rainha do Reino Unido aos 25 anos e hoje, com 91, tem um dos maiores reinados da história da Inglaterra e terras por vários continentes. A produção original da Netflix planeja trazer 6 temporadas, cada uma com uma década de seu governo. Atualmente só teve a primeira lançada e a segunda vai estar disponível no catálago a partir de 8 de dezembro. A série vem recebendo muitos elogios de críticos e, além de abordar a vida da própria Rainha, podemos nos aprofundar em questões históricas, políticas e sociais – tendo uma forte veia feminista.

Zuzu

  1. Zuzu Angel (2006) | Zuzu Angel

Zuzu Angel foi uma importante estilista na época da Ditadura Militar brasileira. Seu filho, Stuart, foi uma das milhares de vítimas do regime que desapareceram. Zuzu lutou, de todas as formas, para encontrá-lo e para denunciar as atrocidades que vinham acontecendo no nosso país. De forma extremamente corajosa, usou desde suas palavras até a moda para fazer seus protestos. Patrícia Pillar faz uma belíssima atuação em um dos filmes nacionais mais reais e emocionantes que já vi.

KDM

  1. Estrelas Além do Tempo (2016) | Katherine Johnson, Dorothy Vaughn e Mary Jackson

Em meio a corrida espacial disputada entre os Estados Unidos e a União Soviética, em tempos de Guerra Fria, a Nasa utilizava de todas as suas armas para levar seus homens à Lua. Nesse cenário, três mulheres negras – Katherine Johnson, Dorothy Vaughn e Mary Jackson – foram essenciais para essa conquista, tornando-se pioneiras em áreas completamente dominadas por homens brancos, em um contexto de segregação racial fortíssima. O filme mostra a força e a inteligente da mulher negra, tantas vezes desprezadas e desmerecidas na sociedade, e foi indicado a várias categorias no Oscar – como Melhor Atriz Coadjuvante (Octavia Spencer) e Melhor Filme.