O duo Anavitória lançou seu segundo EP, Anavitória Canta Para Pessoas Pequenas, Pessoas Grandes e Não Pessoas Também, nas primeiras horas do dia 11/10, em todas as plataformas digitais. O lançamento foi feito de surpresa em especial para o Dia das Crianças e para o Matinê de Dia das Crianças que a dupla fez na Casa da Natura no dia 12.

Ana Caetano, de 23, e Vitória Falcão, de 22, se lançaram no mundo da música com seu primeiro álbum, homônimo ao duo, em 2015. Com apoio de Tiago Iorc e seu empresário, Felipe Simas, as músicas fizeram muito sucesso e vivem tocando nas rádios até hoje, como Trevo (Tu), Agora Eu Quero Ir e Singular. Além disso, o álbum garantiu à banda indicações ao Prêmio Multishow e ao Grammy Latino. Mas, até então, estávamos há quase dois anos sem músicas novas – com exceção, claro, das parcerias com Matheus & Kauan e Projota em Fica e Linda, respectivamente, além de versões de músicas já conhecidas, como Amores Imperfeitos em um tributo ao Skank e Trevo (Tu), do próprio duo, que foi regravada com o cantor português Diogo Piçarra.

Com a perspectiva de novos lançamentos só por volta de 2018, os fãs foram pegos de surpresa com o novo EP, que tem apenas quatro músicas. Três são covers de grandes clássicos da música brasileira: Pirlimpimpim escrita por Moraes Moreira, Sideral de Tibério Gaspar, Durval Ferreira e Valdir Granthon e, por fim, O Leãozinho de Caetano Veloso. A quarta música, e primeira na lista do EP, Mistério, é autoria das cantoras em conjunto com Mike Tulio, vocalista, compositor e guitarrista da banda OutroEu.

“Anavitória Canta Para Pessoas Pequenas, Pessoas Grandes e Não Pessoas Também” foi produzido por Alexandre Kassin, que já trabalhou com grandes nomes da MPB e do pop brasileiro atual, como Los Hermanos, Vanessa da Mata, Mallu Magalhães e Clarice Falcão. Kassin também fez parte da banda, responsável pelo baixo, programação e teclado. Junto ao produtor, tocaram o guitarrista Davi Moraes, o baterista Dedê Silva e Chistian Oyens no violão, lap steel e weissenborn.

Desde os arranjos à capa, com ilustrações de Laurindo Feliciano, o EP tem um ar mais alternativo e lúdico. Como o nome bem diz, é apropriado os mais novos, mas sem beirar a infantilidade. Pelo contrário! A faixa inédita, Mistério, começa com uma indagação que poderíamos muito bem ouvir de uma criança, mas rapidamente chega em uma conclusão bem adulta: “A felicidade é mistério”.

Sideral e Pirlimpimpim trazem para um público mais jovem clássicos dos programas infantis Morais Moreira e Clube do Capitão Aza, das décadas de 70 e 80. A junção perfeita e doce das vozes das duas caí como uma luva para as canções, adicionando uma leveza ainda maior para as faixas. Mas, de novo, apesar de serem feitas para crianças, acho incrível como o resultado é maduro e divertido na medida certa.

Por fim, O Leãozinho – a única música que não foi pensada para o público infantil, mas logo foi abraçada pelas crianças. Seja pela letra simples e leve, quando analisada somente no plano mais superficial, ou pela melodia gostosa, o sucesso entre os mais novos é certo. Assim como Gatinha Manhosa, de Erasmo Carlos que, junto com O Leãozinho, eram minhas músicas preferidas quando criança. Da mesma forma que fez com as outras faixas, o duo não deixou a desejar na adaptação. Apesar de ser uma música bem conhecida e amada, o que aumenta as expectativas, as meninas não só não decepcionaram, como surpreenderam vários ouvintes. As vozes ideais para faixas mais calmas, com harmonias bem pensadas e divisões de vozes bem feitas deixa claro o planejamento e cuidado com que foi feito o EP.

Apesar de Anavitória já ter garantido em entrevistas que seu próximo trabalho terá um som diferente do primeiro, esse novo e curto EP pode ter sido uma boa previsão do que os fãs podem esperar em 2018. Agora, só podemos afirmar uma coisa: com tantas indicações a prêmios e posições altas nas paradas musicais, o que o duo pode esperar é sucesso!

Confira, Mistério, a música inédita do EP: