Não é de hoje que filmes de catástrofes naturais entram em cartaz nos cinemas do mundo todo. A temática é sempre a mesma: o homem destruiu o mundo e agora o planeta vai destruir a raça humana. Com roteiro e direção de Dean Devlin, ‘Tempestade: Planeta em Fúria’ parecia seguir esse mesmo rumo, mas tudo muda quando entendemos que o filme se passa após essa série de catástrofes e que uma solução para esse problema já havia sido inventada.

Jake Lawson (Gerard Butler) foi o responsável pela invenção e pela coordenação do ‘Dutch Boy’, uma rede de satélites capaz de controlar a situação climática do planeta. Entretanto, o seu temperamento explosivo fez com que ele fosse demitido e seu irmão, Max (Jim Sturgess), acabasse assumindo o controle do projeto, criando um atrito entre os dois. Três anos depois, algumas falhas comprometem a entrega do ‘Dutch Boy’ para as Nações Unidas e Jake é chamado encontrar o problema.

Situações levam Jake e Ute (Alexandra Maria Lara), comandante da nave, a acreditar que as falhas que estavam acontecendo era intencionais e, junto com Max e a agente Sarah Wilson (Abbie Cornish), eles precisam descobrir quem estaria por trás dessa conspiração motivada pela busca por poder. O momento era mais que oportuno para gerar suspeita apenas por uma pessoa, o Presidente dos EUA, Andrew Palma (Andy Garcia). A aproximação de uma tempestade geográfica, capaz de destruir diversos países pelo planeta cria, para o desfecho do filme, uma sequência de ação muito boa.

O desfecho não poderia ser diferente, após a descoberta do culpado e a ativação de destruição da nave, eles conseguem uma senha para reverter o comando que cria a tempestade geográfica e Jake decide ficar para trás e executar a tarefa, arriscando a sua vida. É nesse momento que o longa alfineta Trump e cria uma onda de comédia que quebra toda a tensão gerada pela cena.

Devlin fez sua estreia como diretor após participar como roteirista e produtor de ‘Independence Day: O Ressurgimento’. Trazer um filme que, mesmo com cenas similares em longas dessa temática, inova ao construir uma narrativa que se passa após toda a destruição foi um diferencial importante para se distanciar no comum. Independente desse aspecto positivo, o filme que custou aproximadamente US$ 120 milhões estreou com baixa bilheteria e ainda não recuperou grande parte do investimento.

Confira o Trailer: