O ano de 2017 chegou ao fim e agora é o momento ideal para fazer um balanço do que aconteceu ao longo dos últimos 12 meses. Certamente, foi um ano de muitas revelações musicais. De Kell Smith a Pabllo Vittar, passando por Rincon Sapiência, Letrux e Gragoatá. São muitos estilos e formas de cantar, o que mostra o quanto a música brasileira é rica e plural. Confira a primeira parte da lista que lembra o que se destacou na música brasileira em 2017:

Simone Mazzer no lançamento do seu novo disco no RJ. (Foto: G1)

Kell Smith e o hit “Era Uma Vez”

Dona do hit “Era Uma Vez”, Kell Smith é uma das grandes revelações do ano. A paulistana tem 2 milhões de ouvintes mensais no Spotify e mais de 100 milhões de visualizações no YouTube. Influenciada pelo R&B, ela já lançou outras músicas como o hino empoderado “Respeita As Mina” e a deliciosa “Diferentão”.

Simone Mazzer & Cotonete

A cantora e atriz brasileira Simone Mazzer se juntou ao grupo francês Cotonete para lançar um dos melhores álbuns do ano em abril. Essa mistura resultou em um disco cheio de jazz, blues, funk e rock, que desafia o pop superficial da indústria fonográfica.

Ayrton Montarroyos

Conhecido nacionalmente após a sua participação no The Voice Brasil em 2015, o pernambucano lançou o primeiro disco da carreira. De cara, ele acertou e produziu um disco conceitual com regravações do cancioneiro nacional e músicas inéditas.

“Home” de Jesuton

O que uma britânica está fazendo em uma lista brasileira? Jesuton é radicada no Brasil desde 2012 quando foi descoberta cantando nas ruas. “Home” é o seu terceiro trabalho, sendo o primeiro autoral. Com esse disco, a cantora apresentou também um dos melhores shows do ano e está se preparando para levá-lo ao palco do Lolapalooza 2018.

O aguardado “Galanga Livre” de Rincon Sapiência

O rapper paulistano Rincon Sapiência tem 15 anos de carreira, mas somente em 2017 foi lançado o seu primeiro CD. Essa demora gerou uma alta expectativa e ele não decepcionou. Lançado em maio, “Galanga Livre” nasce de diversas influências e cheio de vida, além de forte cunho social.

Gragoatá

A banda nascida nos corredores do campus Gragoatá da Universidade Federal Fluminense em Niterói lançou o esperado primeiro disco deles em maio. Com diversas influências, o disco é um passeio por diferentes estilos musicais com um toque indie especial. “Café Forte” é uma música que se destaca.

WebFestValda: uma grande festa da música brasileira

O Teoremas de Bar esteve nos bastidores do maior festival de bandas independentes para registrar que a cena independente é a responsável pela renovação da música brasileira. Contamos 20 ótimas histórias, além de revelar para vocês os vencedores dessa edição: Etcétera, Matilda, Mari Blue e Periferia A Massa.  

Periferia A Massa levou o troféu de Melhor Banda.

A parceria de Johnny Hooker e Liniker em “Flutua”

Lançada em julho, a música “Flutua” foi o primeiro single do excelente “Coração”, novo álbum do Johnny Hooker. A música em parceria com Liniker, uma das principais revelações de 2016 com o álbum “Remonta”, ganhou um clipe de luta e resistência contra a homofobia em pleno Natal.

Rock in Rio 2017 celebrou a diversidade musical

Destaque aqui no Teoremas por proporcionar encontros musicais variados, o maior festival musical do mundo recebeu artistas como Elza Soares, Fernanda Abreu, Ivete Sangalo,  Alicia Keys, Marrom 5, Justin Timberlake, The Who e Tears For Fears.

Lucy Alves, Tiê, Emanuelle Araújo e Marina Aydar homenagearam João Donato. (Foto: G1)

O duo Anavitória e o reconhecimento nacional

Sem dúvidas, 2017 também foi o ano de Ana Caetano e Vitória Falcão. O duo tocantinense já foi assunto aqui no blog e ganhou destaque por cantar um som único, que vem sendo chamado de “pop rural”. O reconhecimento veio através da conquista de um Grammy Latino com o parceiro Tiago Iorc, além de casas de shows lotadas por todo o país.

“Sintoma” de Castello Branco

Após o ótimo “Serviço” de 2013, Castello Branco repetiu a excelência no disco “Sintoma”, que foi lançado no primeiro dia do mês de outubro. Chamado de “Ufolclore” pelo próprio artista, o disco ganha vida nos palcos em uma turnê exitosa e repleta de “sold out”.

“Letrux em Noite de Climão”

Intenso, cheio de sentimentos e sensações é o disco apresentado por Letrux após fazer parte da banda Letuce. “Letrux em Noite de Climão” foi lançado em julho e tem mais de um milhão de streams só no Spotify.

“Lembra” de Luiza Possi

A cantora e compositora Luiza Possi lançou a canção “Lembra” com um clipe bem romântico com o surfista Gabriel Medina. A música marca a nova fase em que Luiza abre a sua própria produtora e sucede o disco “LP”, que teve uma pegada mais eletrônica.

A música “Todo Homem” de Zeca Veloso

Caetano Veloso e os seus filhos Zeca, Moreno e Tom estão em turnê pelo Brasil, mostrando que a qualidade musical está no sangue da família. Na penúltima quinta do ano, eles divulgaram o primeiro single do projeto, a música “Todo Homem”, composta por Zeca Veloso. A música é de uma sutileza ímpar.

Pabllo Vittar e o sucesso nacional

Sem dúvidas, foi o ano dela. A drag queen mais reproduzida no mundo saiu da bolha LGBT para ser reconhecida nacionalmente, mas sem deixar de representar as causas do movimento e enfrentar os preconceitos. “K.O.”, “Corpo Sensual”, “Todo Dia” e “Sua Cara” estão entre as músicas mais tocadas no ano.

2017 foi um ano muito intenso para a música brasileira. Tivemos ótimos trabalhos sendo lançados por Ayrton Montarroyos, Simone Mazzer, Castello Branco, Gragoatá e outros. Além deles, vimos Kell Smith estourar com “Era Uma Vez”, o duo Anavitória ganhando um Grammy Latino e Pabllo Vittar se tornando um dos principais nomes do pop brasileiro.

Confira esses e outros nomes na primeira parte da lista que mostra quem se destacou no cenário musical brasileiro em 2017.