The End of the F***ing World estreou dia 24 de outubro do ano passado no Channel 4 do Reino Unido e foi transmitida internacionalmente pela Netflix no início do mês. Baseado no quadrinho de mesmo nome do autor Charles Forsman, lançado em 2011, a série, dirigida por Jonathan Entwistle e Lucy Tcherniak, conta com a belíssima atuação de Alex Lawther, que fez o jovem Alan Turning no Jogo da Imitação (2014) e protagonizou o agoniante episódio da terceira temporada de Black Mirror, “Shut Up And Dance” (2016).

Lawther faz o papel do perturbado e excluído James, um jovem de 17 anos que acredita mesmo ser um psicopata e sente prazer assassinando animais. Mas James quer dar um passo adiante nessa sua obsessão e finalmente matar seu primeiro ser humano. E é aí que entra Alyssa (Jessica Barden), uma menina rebelde de também 17 anos, tão original e singular quanto o garoto. Os jovens encontram um no outro a oportunidade que estavam esperando: para James, ela é uma vítima ideal para matar, já para Alyssa, por ele ser diferente e introvertido, é o par perfeito para afastá-la de sua tediosa e decepcionante vida.

Então, James finge estar apaixonado por ela, enquanto a menina realmente se interessa pelo seu jeito excepcional – apesar de nem sempre conseguir mostrar bem isso, com sua personalidade totalmente honesta e impulsiva. Então, os dois pegam o carro do carismático pai de James e partem em busca do pai de Alyssa – que abandonou a filha quando ela ainda era uma criança, mas que a menina acredita ser o mesmo cara maneiro e carinhoso de sempre. Nessa viagem, em meio de confusões e um crime principal, os dois vão percebendo que tem muito mais em comum do que suas famílias disfuncionais e medos do passado e nós, telespectadores, vamos nos apaixonando por esses personagens complexos e únicos.

A série aborda temas importantíssimos e super atuais, como suicídio, dramas familiares, assédio e relacionamentos abusivos. Uma cena muito especial de Alyssa sobre consentimento anda fazendo muito sucesso também entre os telespectadores. E vale ressaltar que, diferente do que muitos pensam, os personagens não são “rebeldes sem causa” em busca apenas de aventura e a história muito menos romantiza doenças, traumas e transtornos psicológicos. Pelo contrário, mostra de forma crua e verdadeira a existência e complexidade de dois adolescentes bem traumatizados e machucados pela vida, que só querem descobrir um lugar e se sentirem menos sozinhos, como todos nós. E exatamente por tratar de questões tão inerentes ao ser humano, essa série precisa ser vista e comentada.

Alyssa e James mudam de figurino na metade da série.

Cada detalhe de TEOTFW parece ser bem pensado e calculado. Por exemplo, a mudança de roupa dos personagens no meio da série, abandonando o mesmo figurino usado desde o primeiro capítulo. Essa troca vem por um motivo específico, mas representa muito mais do que uma vontade do casal de se disfarçar. Para mim, é a materialidade da mudança nas personalidades de cada um, o que o encontro deles e suas atitudes juntos proporcionaram em suas almas.

Outro aspecto que merece muita atenção é a trilha sonora. E que trilha sonora! As músicas são todas com uma vibe country e folk, sendo a maioria delas da década de 60, 70 e 80. A principal é “The End of The World” de Julie London, lançada em 1963, que também marcou o filme Garota, Interrompida (2000) estrelado por Winona Ryder e Angelina Jolie. Obviamente, não fui a única que reparou na excelência e originalidade da trilha, então, uma conta no Whatsong disponibilizou todas as músicas que tocam nos episódios. Aproveitem!

E, para acalentar nossos corações ansiosos, a aposta é que tem uma 2ª temporada vindo aí! Segundo os leitores, o quadrinho termina de forma diferente – não deixando espaço para uma continuação, como a série. Então, se a produção decidir voltar nos próximos anos, provavelmente será um roteiro original, sem o romance gráfico para se basear. Por outro lado, muitos fãs curtiram a ambiguidade do último episódio, já que terminar a série assim, deixa pro telespectador a função de imaginar o que acontece aos dois. Enfim, ficamos então aqui esperando confirmações da Netflix ou da Channel 4. Mas que tem muita gente querendo ver mais de James e Alyssa é fato!

Se você ainda não viu, não perca mais tempo! São só oito episódios de cerca de 20 minutos e maioria das pessoas vê em um dia só. Vem se apaixonar por essa louca e sombria história de amor com a gente.

Confira o trailer: